segunda-feira, 15 de junho de 2015

Curso de Hortas Urbanas do Re-Ação

Cursode Hortas Urbanas do Re-Ação




           No recente fim de semana dos dias 30 – 31 de maio de 2015, rolou curso de pequenas hortas urbanas, promovido pelo Projeto Re-Ação 206 Norte, ministrado pelo especialista da EMATER, Rogério Vianna, e apoiado pelo espaço cultural ÔdeCasa (https://odecasa206.wordpress.com/).          O curso faz parte da iniciativa de promover formação técnica comunitária para cultivos urbanos, e teve como objetivo a exposição de aspectos técnicos da produção orgânica de hortaliças em pequena escala, com enfoque nas hortas urbanas. Os principais temas discutidos foram: diferenças fundamentais entre agricultura orgânica e convencional; preparação, estrutura, química e biologia dos solos; sistemas de compostagem; controle biológico de “pragas”. Em síntese, interações entre componentes químicos, físicos e biológicos para manutenção de uma horta produtiva e saudável com aplicação mínima de pesticidas, mesmo os de origem orgânica, como calda de fumo, óleo de neem e similares.

O curso contou com a presença de cerca de 18 aprendizes, formando um grupo interessante de entusiastas da produção orgânica e agroecológica engajados em áreas diversas, como as hortas urbanas, pesquisa acadêmica, atuação profissional ligada a agroecologia e agricultura familiar, promoção de atividades culturais e de educação ambiental. Os muitos comentários e discussões levantadas enriqueceram a apresentação do professor Rogério, e demonstraram a força que vem ganhando essas ideias em meio a essa cidade de concreto e verde que é Brasília. Muitas boas ideias germinaram, e projetos de encontros futuros e empreendimentos conjuntos, trocas de informações e saberes rolaramentre os participantes, entre um pedaço de bolo um cafezinho.

Aprendemos sobre macronutrientes e micronutrientes, o papel dos microorganismos na retenção e ciclagem desses nutrientes próximos às raízes das plantas, PH, CTC, papel da água e do ar na qualidade do solo, e a função da matéria orgânica para a existência da microbiologia do solo. Foram apresentados dois sistemas de compostagem, o indore e o minhobox, com exposição de detalhes relativos aos processos químicos e biológicos que ocorrem nesses sistemas. Um ponto alto do curso foi a apresentação do sistema de controle integrado de “pragas”, nome que ele mesmo carrega controvérsia. Trata-se de estimular uma produção saudável através do cultivo consorciado e da presença de uma biologia vibrante, onde os pequenos insetos herbívoros que costumam atacar as hortas são controlados por seus predadores naturais. Dois fatores importantes para a presença desses parceiros insetos são a manutenção de um ecossistema úmido perene no local de plantio, e, para a alegria de todos, o plantio de flores.

Depois das aulas teóricas, que foram realizadas no salão do espaço ÔdeCasa, no sábado e domingo pela manhã, partimos para um mutirão de plantio no pátio externo do espaço sob orientação de Igor Aveline, agroecólogo e idealizador do projeto. Em meio às copas das árvores e o canto dos pássaros pudemos exercitar os músculos com a enxada e ter o prazer de por as mãos na terra para semear mais alguns metros quadrados do outro mundo possível.. que já estamos vivendo! Foi um momento de descontração, papo, troca e contato direto com tudo o que aprendemos ao longo do curso, e é claro, com nossas amigas plantinhas!


           
Ficou decidido marcar um dia para uma terceira aula, onde trataremos de mais conteúdos, pois a sede de saber é grande! O Projeto Re-Ação agradece a presença de todos e saúda todas a iniciativas de cultivo de um mundo mais são, saudável e consciente.
                                                           Por: Marcio C. Barbato de Oliveira


Nenhum comentário:

Postar um comentário